terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Coisas do tempo

"É preciso dar tempo pro tempo dar o ar da graça.
E ele sempre dá o ar da graça quando agente menos espera." -Saint Exúpery-


Tenho acordado mais tranquila de uns dias pra cá, menos agitada, menos impulsiva, menos ciumenta com minhas coisas com as pessoas, tenho a impressão que aprendi em dois dias o que talves seria muito normal levar uns dois anos para aprender.

Eu descobri o verdadeiro significado da palavra compreensão e usei toda minha força pra voltar atrás em algo que eu acreditava ser o melhor pra mim. E é. E será. Eu sei.
Eu renovei a esperança de ir além, de ir atrás de buscar o que eu quero sem medo de não conseguir... só tive medo de dar o primeiro passo, depois foi bem tranquilo a caminhada.

Tô feliz, não me sinto sozinha, eu faço um bolo no meu "marinex" e dá certo, invento receitas e o tempo passa, recebo amigos e a vida ganha graça.
Eu sai pra dançar e senti falta do meu maldito dos olhos verdes, tive tempo pra fazer o que com ele eu queria, e descobri que nada que eu faça sem ele tem graça. Passeei pelo gasômeetro sozinha, passei um dia todo longe de casa pensando, descançando a cebeça e a visão das coisas que são "normais" e isso me fez bem.

Quase atropelei um canteiro na praça da Alfândega sábado na madrugada, fiz meus amigos se perderem na zona sul em busca de um bar que era no centro (nossa essa foi aa menos pior das mancadas do findi hahahaha) entrei no beira rio com o Diego e a Chelli e chutei lixeiras bati no portão e chinguei os colorados, depois corri no meio da ipiranga mega movimentada de pés descalços com o diego atrás do carro do clóvis e gritando pára pára!!! Bebi três latinhas de Polar sozinha e depois uma batida nojenta e pra finalizar uma Smirnof Lemon e nem lembro mais como fiquei depois (porque será? kkk) recebi cantadas idiotas de gente estranha em lugares horríveis, um garçom escreveu na comanda o numero do telefone dele e me entregou dizendo "moça bonita é por minha conta pode entrar" e dá-lhe Cabaré do Beco de graça...
Fiz festa sim, baguncei, paguei mico (normal) mas quando cheguei em casa senti falta do que eu tinha pedido pra ir embora, me senti sozinha mais uma vez e naquele momento entre a cabeça que rodava e doía e a sensação de vazio, tudo o que eu queria era o abraço do maldito e um cafuné.

E foi baseada nisso que o orgulho, a raiva, o ódio e o sentimento de traição de tristeza, todos eles foram colocados de lado e pela primeira vez, voltei atrás numa decisão e resolvi procurar a felicidade ao lado de quem, imaginava eu, devia estar pensando em mim também.

Agora mais feliz, mais alegre, mais doida, mais viva, mais completa, mais decidida mais humana e muito mais compreeensiva eu tô aqui matutando onde comprar um Hamister Chinês que no mínimo seja igual ao nosso, porque não sei o que acontece com o maldito, mas todos os bichos dele fojem, primeiro os peixes fujiram (é sério!!! O.o) e agora o Hamister!!! Ai Lero....

3 comentários:

Rochelli disse...

Bah de tudo isso eu pudi ver e constaatar aqui a cara dos babões dando em cima dessa ruiva linda que és, e ela não valeu sou casada shaushuahsuahsuahushau e eles babandooooooo amigaaaaaaaa tu é a melhor!!! ashushauhsuahsuahsua
Te amoooooo muito. E tipo ao menos tu aceitou a cantada daquele garçom gordão do CVbaré pra gente poder entrar sem pagar hsuahsuahsuahsu
Alô Bebelllll minha migaaaa! ahsuahsuahsuahsuahsuahushau

Beijão.

jéssy_esteves disse...

tbm te amuuuuuuuuuuuuuuu...apesar dos pesares....
e uma coisa...que bom que vc anda mais calminha...pq não é teu tipinhoooo
rsrsrsrs
bjão

Maldito disse...

Toda história muda de versão conforme a boca que a conta, o que não quer dizer que se torne uma inverdade, e essa que se passou conosco há poucos dias não é diferente...Ambos sabemos que existem atos e fatos (importantíssimos aliás) que foram aqui omitidos, nada mais justo por que aqui é o teu blog, vale a tua versão...tu é a estrelinha.


"Tudo depende do ponto, do ponto da vida,
Do ponto de vista, do ponto da vida..." Érika Martins


bjão Xuxu te gosto!!!!